15 junho 2011

Quem canta seus males espanta...


"É uma verdade longamente aceita o fato do canto ser o melhor início para a educação musical." (Kodály, 1954, p.201)

"O ensino e a prática do canto orfeônico nas escolas impõe-se como uma solução lógica." (Villa-Lobos, 1946, p.504)

“O canto é a melhor e mais eficaz forma de musicalizar as crianças.” (Thelma Chan, durante uma de suas aulas.)


            A maioria das vezes em que me recordo de minha infância, o que vem a mente são as brincadeiras, e em sua grande parte elas envolviam canções: “Quando eu era nenêm, nenêm. Eu era assim, eu era assim. Quando era menina, menina. Eu era assim, eu era assim.” (adorava essa, encenávamos e tinha gestos)
“Um homem bateu em minha porta e eu abri. Senhoras e Senhores, põem a mão no chão, Senhoras e Senhores, pulem em um pé só, Senhoras e Senhores dêem uma rodadinha, e vá pro olho da rua.” (para pular corda)
             Em outros momentos recordo de momentos com minha família, e lembro de canções que minha mãe cantava para nós: “Serra, Serra, Serrador, Serra o papo do Vovô”, e hoje vejo minha mãe cantando para minha sobrinha: "Palminhas, Palminhas, nos vamos bater..."
Na escola também haviam muitas canções, só entravamos para as salas depois de cantar todos juntos em fila: “alecrim, alecrim dourado que nasceu no campo sem ser semeado. Foi meu amor, que me disse assim: Que a flor do campo é o alecrim.” E para várias rotinas, comer, lavar as mãos, ir embora, e outras havia canções.

            Este ano uma das escolas na qual atuo solicitou um projeto voltado para a voz. As palavras da diretora foram: “Quero ouvir meus alunos cantarolando pelo corredor, quero que eles voltem pra casa e cantem com os pais, quero que eles tenham prazer em cantar.”
Gostei do desafio, e isso me motivou a elaborar conteúdos e projetos musicais baseados em cantar. Quase 80% de minhas aulas, das atividades, dos projetos eu foquei em cantar com as crianças. Em alguns momentos de forma lúdica, em outros livremente, em tantos outros ensinando técnicas vocais.
E agora chegando ao final do 1° semestre eu vejo resultados muito bons, mais rápidos e produtivos.

- Ótima afinação;
- Maior desenvoltura e expressividade das crianças;
- Segurança em seus relacionamentos e em sua prática em aula;
- Desenvolvimento da fala (3 e 4 anos);
- Alunos com dificuldades rítmicas e motoras, melhoraram sua coordenação e dificuldades rítmicas;
- Controle da respiração profunda;
- Aumento do volume vocal;
- Desenvolvimento da dicção correta;
- Percepção auditiva precisa e detalhista na identificação de timbres, alturas, durações e intensidades.

Crianças gostam de cantar. Crianças cantam o tempo todo, elas criam melodias, improvisam, aprendem a falar cantando, e experimentam sonoridades ao aprender a falar em forma de cantoria, pequenos gritos agudos, imitam sons de animais, de coisas, de pessoas, repetem palavras curtas e sonoras.

            Veja só que incrível e acessível instrumento de ensino, temos nas mãos: a voz.
Por vezes nos vemos a exigir e cobrar das escolas materiais pedagógicos, instrumentos musicais, todos de difícil acesso por serem caros. Ou temos dificuldade em reproduzir materiais em formato de sucata, e achamos que nos vemos presos a  ter uma boa aula, ou resultados somente com estes materiais de apoio.
Mas somente com a voz, temos tanto nas mãos, e muito a oferecer as crianças. E não só em termos de educação musical, mas amplamente na formação das crianças desenvolvendo sua autoestima, segurança, desinibição, expressão de sentimos, e também em sua saúde: postura, respiração, etc.
            Cantar é a melhor maneira de iniciar um processo de musicalização. Através do canto desenvolvemos nos alunos uma excelente percepção auditiva e simultaneamente a memorização sonora e a reprodução. Praticamente realizamos todo o processo de musicalização em uma só atividade: cantar.
           
                Kodály e Villa Lobos, já defendiam o canto como meio principal de ensino certamente já enxergavam este poder do canto no desenvolvimento de seus alunos. E ambos incentivavam o cantar com as crianças, Villa Lobos por meio do Canto Orfeônico, Kodály criando estudos e métodos de solfejos e ambos valorizando a música folclórica de qualidade, sabe aquelas músicas das quais me recordei no início do texto? É, elas mesmas.

            Cante. Cante para seus alunos. Cante com eles. Ensine-os a cantar. Tenha prazer em cantar. Ensine-os a ter prazer em cantar. Procure capacitar-se em cantar, aprimore sua voz, sua técnica.
            Os resultados você vai colher, e seus alunos irão usufruir.

To be continued...

Bjkas Dâ.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

Postagens mais acessadas

Visualizações de páginas da semana passada